Lidar Consigo Mesmo

Queridos leitores!

Diante do momento que o Planeta vive hoje, mergulhado na pandemia do novo coronavírus, que até agora ceifou a vida de mais de 150 mil pessoas pelo mundo em menos de 4 meses, publico uma mensagem que recebi ainda em março que circulou pelas redes sociais. Infelizmente, não foi possível encontrar a sua fonte. Mas tudo indica que se trata de uma entidade que trabalha em terreiro de umbanda ou candomblé. Quero dizer com isso que é bem provável que seja um Preto Velho. Visto que a Espiritualidade Superior opera em todos os grupos mediúnicos sérios, independente de crença ou culto, julgo muito oportuno publicar essa mensagem num ambiente eminentemente espírita. Minhas motivações são simples. Embora a linguagem seja caracterizada por esse tipo de entidade, a sabedoria por trás desta roupagem nos traz muita reflexão sobre o momento atual em que vivemos, reflexão essa pouco comum encontrada no movimento espírita. Sendo assim, tomei a liberdade de fazer adequações ao texto para facilitar a leitura. Portanto, ofereço esta mensagem aqueles que tem a mente e o coração abertos para novas possibilidades, sendo também um exercício de humildade. Em breve, publicarei um artigo de análise desta mensagem. Aproveitem!

Lidar Consigo Mesmo

Na verdade, nesses tempos em que a Terra está passando, as pessoas estão falando que é para aprender, praticar a caridade, aprender concórdia, aprender comunhão. Na verdade, não! Já foi ensinado muito disso. Veja o desespero que as pessoas estão? Elas estão mais egoístas ainda. Sabe por quê? Porque o medo cega, a angústia cega, o desespero cega, é uma lei de sobrevivência do animal. Eu tenho que reservar as minhas coisas e que os outros morram.  

Na verdade, esse momento é oportuno para uma coisa só:  lidar consigo mesmo, lidar com o silêncio da alma, lidar com o silêncio do coração. As pessoas não estão conseguindo ficar quietas dentro de casa, não é porque estão acostumadas a sair. É porque estão acostumadas a fazer o uso de coisas externas para não lidar com a angústia interna. Se está incomodado ficar dentro de casa, o incômodo não é a casa física, não é? Comece a se admirar, comece a se amar, comece a se gostar, comece a se cuidar, comece a se abraçar, já que não pode abraçar os outros. Comece a se tocar, já que não pode tocar os outros.

Este é um ensino verdadeiro! Por que se eu me enxergo, se eu me toco, se eu me abraço, se eu me amo, eu amo os outros. Fora isso, é mentira! Fora isso, é fazer de atitudes externas a justificativa para não lidar com o interno.

Por isso que as pessoas estão angustiadas dentro de vossas casas. As famílias já não se conhecem mais, porque já não se conversam mais. É um estranho com um estranho, aproveita esse momento para conversar. Este é o aprendizado maior: se trancar para se abrir, se trancar para crescer, se trancar para se descobrir.

O silêncio dói, a solidão é necessária para quando voltar a viver em sociedade saiba o vosso papel, saiba o vosso lugar de responsabilidade no mundo. É o momento de descanso e de descoberta. Porque o ser humano estava tão na loucura e na correria, e usando as coisas da ciência e da tecnologia para se afastar mais. E hoje, tudo isto é para que se una mais consigo mesmo, para quando precisar se reunir com os outros, saiba do papel, saiba da responsabilidade.

A natureza é mãe e como mãe está ensinando. Já não respeitam mais o Pai. O Pai é a essência e ninguém toca no Pai. Fizeram tanta bagunça com a imagem do Pai, mataram em nome de um Pai, que é Deus! Fizeram e desfizeram e ainda fazem. Aí vem a mãe dizer: eu sou matéria. Eu sou aquilo que vocês são porque vieram do meu ventre. Então eu lhes educo e faço voltar também ao Pai.

É o equilíbrio da criação, portanto. É a mãe tentando ensinar ao filho, e a energia feminina ensina através do que? Dos sentimentos. É a mãe ensinando os filhos a lidar com sentimentos. Lide você consigo mesmo. Não deixe o medo, o temor, a angústia tomar conta. Abrace a mãe, perceba a mãe. Se necessário, volte ao útero da mãe para se refazer. A mãe é bondosa, não é castigo, é ensino.

Tome muito cuidado porque vocês podem fazer o inverso, ao invés de se fortalecer, se compreender e lidar com a solidão, com apego às pessoas, lidar com tudo isso e sair maior. Vocês podem sair mais egoístas, e aí vira presa fácil, também.

Imagine uma grande manada, uma grande manada. Os leões atacam os doentes, eles não atacam os fortes. Então se fortaleça para que outros momentos piores que estes, quando vierem, vocês já tenham sido um bom soldado. Fortalecido em si mesmo, carcado na fé, suportado por aquilo que é sagrado. Valorizando aquilo que merece valor. Não é isto que estão tendo que aprender?

Que assim seja! Que haja o aprendizado!

Leia ou ouça a “Análise da Mensagem Lidar Consigo Mesmo“.

Gostou desse artigo, comente!